Casa própria: negociação para quem está com as parcelas de financiamento em atraso

O caminhão da Caixa roda as cidades para renegociar os débitosO caminhão da Caixa roda as cidades para renegociar os débitos Foto: Divulgação/Caixa
Quem tem atraso no contrato de financiamento da Caixa Econômica Federal (CEF) tem oportunidade de começar o ano novo sem essa dor de cabeça. O banco lançou uma campanha de renegociação chamada “Quita Fácil”, em que promete descontos significativos para regularizar os débitos atrasados.

De acordo com o diretor regional da Caixa, Tarcísio Dalvi, até 28 de dezembro a expectativa é regularizar os débitos em atraso no valor aproximado de R$ 2 bilhões, e contratos de crédito de aproximadamente 6,5 milhões de clientes (pessoa física e pessoa jurídica).

Além das agências normais, há uma unidade móvel rodando as cidades. No Rio, o atendimento do Caminhão do Quita Fácil vai acontecer de 28 de novembro a 8 de dezembro (terça-feira a sexta), das 10h às 16h, no Largo da Carioca, no Centro.

De acordo com Davi, há diversas alternativas para quitar os débitos. Para aquelas com atraso superior a um ano, os descontos podem chegar a 90% do valor da dívida, caso o cliente liquide o contrato à vista.

Segundo eles, para os contratos de financiamento imobiliário, é possível usar o saldo de FGTS do próprio cliente para pagar até 80% do valor de 12 prestações do financiamento imobiliário, inclusive as atrasadas. Além disso, é possível usar o saldo do fundo do próprio cliente para amortizar o saldo devedor e reduzir o valor das prestações.

— Outra opção é pagar à vista um valor de entrada e refinanciar os demais atrasos nas próximas prestações a vencer até o fim do financiamento imobiliário. É possível ainda pausar o vencimento e adiar o pagamento de parcelas a vencer, ou aumentar o prazo de amortização para reduzir o valor das prestações — explica ele.

Para quem tem essa possibilidade, usar o décimo terceiro para quitar sua dúvida com a Caixa é bom negócio, considera Nelson Sousa, professor de Finanças do Ibmec/RJ e especializado em mercado imobiliário.

— A utilização do décimo terceiro para amortizar e/ou reduzir os débitos é uma opção interessante e recomendável. Mas é importante que os mutuários não tenham outras dívidas mais caras, que também devem ser resolvidas. Por outro lado, atrasos nos pagamentos imobiliários podem levar à execução da dívida — lembra.

Se o pagamento for parcelado, o professor considera que é preciso ter atenção às taxas de juros praticadas e às eventuais multas, bem como acompanhar os impactos no saldo devedor e nas outras tarifas contratuais, como os seguros.

— E cuidado para não alongar muito o prazo do pagamento, pois isso encarece o endividamento como um todo — lembra.

Serviço

Os interessados em renegociar seus contratos em atraso têm à disposição o site www.negociardividas.caixa. gov.br.

Atendimento também pelo telefone 0800 726 8068 (selecionar opção 8).

Data

A campanha vai até o dia 28 de dezembro.

Carteira

O índice de Inadimplência de habitação acima de 90 dias é de 1,64% no segundo trimestre deste ano. Proporcionalmente, o Cheque Especial e o Cartão de Crédito são os tipos de operação que têm o maior percentual de atraso.

Outras dívidas

A campanha da Caixa também tem condições para quem tem dívidas em outras modalidades de crédito. Neste caso, há as seguintes opções: renovar os contratos para aumentar o prazo e reduzir o valor da prestação mensal; unificar diferentes tipos de dívida em um único contrato com maior prazo e menores prestações; pausar o pagamento de uma parcela a vencer, deixando essa parcela para o fim do contrato; ou receber desconto sobre o valor da dívida no caso de pagamento à vista.

Fonte: Extra